Sinditamaraty debate Reforma Administrativa no Senado Federal





O Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (Sinditamaraty) participou, nessa terça-feira (11), de audiência pública para discutir a Reforma Administrativa pretendida pelo governo federal. O debate foi promovido pelo senador Paulo Paim (PT-RS) na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal, em Brasília.
 
Em sua fala, o presidente da entidade, João Marcelo Melo, pontuou a questão do Estado mínimo relacionando-a com a realidade do Itamaraty. Segundo ele, há poucos servidores para a quantidade de postos no Brasil e no exterior. “Nós somos um ministério muito pequeno e que está fora do país. Quando levamos em consideração o número de contratados locais nos postos, os servidores do Itamaraty são uma minoria. Essa é uma tendência, que estamos observando, que precariza o serviço prestado”, afirmou.
 
A consequência dessa prática, alerta o presidente, compromete o atendimento para cerca de 4 milhões de brasileiros mundo afora. “É uma missão muito complicada oferecer um serviço público de qualidade com esses números. São 3,2 mil servidores para cerca de 4 milhões de pessoas. O que precisamos refletir é: que tipo de serviço público nós queremos oferecer para a população brasileira e que tipo de serviço público nós vamos poder oferecer nas condições que o governo está nos impondo”, questionou.
 

Vilificação do servidor


Na última semana, durante seminário na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou os servidores a parasitas ao tentar justificar os gastos do governo com o funcionalismo público. A declaração, no entanto, foi repudiada por diversas entidades representativas, entre elas o Sinditamaraty. 
 
"Como podemos estar compromissados com a nossa missão se somos, constantemente, vilificados pelo nosso governo? Ele deveria estar lá, garantindo um serviço de qualidade ao reforçar a categoria de servidores. Em vez disso, está tornando o servidor um grande vilão do Brasil", salientou João Marcelo. 
 
Para o senador Paulo Paim, presidente da comissão e autor do requerimento, parasita são as políticas públicas míopes que atravancam o desenvolvimento do país. "Elas se alinham a meia dúzia de endinheirados para sugar a dignidade do povo", ressaltou.
 

Denúncia







Após a audiência, o presidente do Sinditamaraty acompanhou a comitiva do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) até o Palácio do Planalto,  onde foi protocolada uma denúncia na Comissão de Ética da Presidência da República contra o ministro Paulo Guedes.  O documento pede para que seja instaurado um inquérito para apuração de possíveis violações ao Código de Conduta da Alta Administração Federal.
 
Além do senador, também presidiu a mesa de audiência a senadora Zenaide Maia (PROS-RN), que também integra a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa.




Fonte: Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores - Sinditamaraty


 



URL for news «Sinditamaraty debate Reforma Administrativa no Senado Federal»   -
«PORTAL DA CSPB»   -