CLATE, 57 anos de integração e luta



Neste domingo, 25 de fevereiro, completam-se 57 anos da fundação da Confederação Latino-Americana e do Caribe de Trabalhadores Estatais (CLATE) na cidade argentina de Chapadmalal. Hoje, esta entidade plural e unitária reúne mais de 90 organizações nacionais do setor público de 19 países do continente e continua a promover a unidade de ação e a solidariedade entre os nossos povos.

“A CLATE permanece fiel aos princípios que determinaram a sua criação em 1967”, afirmou o presidente do Conselho Consultivo Político da Confederação , Carlos Custer, neste novo aniversário .

"A defesa dos direitos dos trabalhadores do Estado era o objetivo central. Mas isso foi acompanhado pela defesa do Estado. Precisamos, e continuamos a precisar, de Estados fortes. Porque o Estado é o único elemento da sociedade que pode articular o bem comum”, afirmou o dirigente.





Custer também destacou o latino-americanismo como um dos princípios fundamentais da Confederação. CLATE tem sido um exemplo de integração.. E para além do fato de a integração ser também da responsabilidade dos governos, é a maior responsabilidade dos povos. E os Estados da América Latina deram um exemplo de unidade e de solidariedade activa e presente.

"Os nossos sonhos são criar uma sociedade mais justa. É por isso que somos solidários com todos aqueles que lutam pela liberdade, pela democracia, pela autonomia e acreditamos que esta nova sociedade tem de respeitar não só os direitos políticos e humanos, mas também os direitos económicos, sociais e culturais", acrescentou.

Por sua vez, o presidente da Confederação, Julio Fuentes, recordou o espírito e os lemas dos dirigentes que se reuniram em Chapadmalal naquele 25 de fevereiro de 1967. "A intenção era estabelecer uma organização que nos una, que nos represente., isto é capaz de unificar nossas forças e nossos sonhos de uma América Latina e um Caribe unidos, independentes e socialmente justos ”, explicou.




“57 anos depois da sua fundação, a nossa CLATE goza de muito boa saúde”, destacou o dirigente, mas reconheceu que a Região enfrenta tempos difíceis e de disputas. “O nosso território é um território em permanente disputa entre dois modelos, entre a perspectiva de quem quer construir um projecto de Pátria e de Estado para todos e de quem pretende construir um modelo de Estado colonial ”, esclareceu.

Fuentes lembrou que a próxima reunião do Comitê Executivo da CLATE acontecerá de 29 a 31 de maio em Curaçao . “O próximo Comitê Executivo será realizado justamente no Caribe, o Caribe da emancipação , onde começou o processo de desconsolidação da nossa América Latina e Caribe”, destacou.


Homenagem a Eduardo Estévez


Neste novo aniversário, ambos os dirigentes lembraram o colega Eduardo Estévez , membro do Conselho Consultivo Político, falecido em 6 de fevereiro.





"Quero terminar com uma memória para todos aqueles camaradas que nos precederam e personifico essa memória em alguém que desapareceu recentemente, um grande camarada que foi promotor da CLATE, o camarada Eduardo Estévez. Que ele descanse em paz”, disse Carlos Custer.

"Este 57º aniversário marca-nos com a partida, há poucos dias, de um grande colega que trabalhou durante muitos anos pela unidade dos trabalhadores do sector público, o nosso colega e irmão Eduardo Estévez, que partiu, mas deixou em todos nós uma profunda uma memória de carinho e um reconhecimento pela tarefa realizada", concluiu Julio Fuentes.




Fonte: Confederação Latino-Americana e do Caribe de Trabalhadores Estatais - CLATE

 



URL for news «CLATE, 57 anos de integração e luta»   -
«PORTAL DA CSPB»   -