Dirigente CSPB alerta para a necessidade de fortalecer mecanismos de proteção às mulheres

25/11/2022 | 07:32



Diretora de Assuntos da Mulher e de Gênero da entidade, Kátia Rodrigues reforça a necessidade de ratificar a Convenção 190 no país e de atuar em todas as esferas sociais com objetivo de fortalecer uma nova cultura de paz





por Kátia Rodrigues


O dia 25 de novembro dá inicio aos "16 Dias de ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" e não é uma data a se comemorar, mas sim de avaliação e reflexão. Esta data foi escolhida em homenagem às irmãs Maria Teresa e Minerva Maribal, que foram torturadas e assassinadas em 25 de novembro de 1960 na República Dominicana, mulheres fortes e que lutaram contra a ditadura da época.
                         
Atualmente, cerca de 125 países possuem leis de proteção à mulher. Aqui no Brasil temos a "Lei Maria da Penha", mas será que é suficiente para banir a violência? 

Nós, mulheres, a cada dia e a cada ano lutamos por liberdade, por justiça, por respeito e pela igualdade de gênero, contra violência física, psicológica, moral e sexual. Precisamos levar o tema às escolas e universidades, debater com a  sociedade  e mostrar que a violência, muitas das vezes, começa em casa, ainda na infância e segue durante a vida adulta.

Não podemos permitir o avanço desse retrocesso. Não podemos desistir de educar e, como dirigente sindical, somos agentes multiplicadores e temos o papel fundamental de acolher, de orientar essas mulheres que sofrem todo e qualquer tipo de violência e  precisam de ajuda.

O movimento sindical e de mulheres no Brasil continua na luta pela ratificação da C190 e, em conjunto a sociedade, vamos continuar cobrando junto ao Congresso Nacional a ratificação da convenção.  A Diretoria de Assuntos da Mulher e Gênero da CSPB acredita na luta e na garra das Mulheres. “É com esta bandeira que permaneceremos unidas! Somente assim seremos mais Fortes!"


* Kátia Rodrigues é Diretora de Assuntos da Mulher da CSPB, da Fessp-Esp e do Sispesp; suplente na NCST nacional, titular na NCST/SP e Secretária de Gênero e Diversidade da CLATE


- O artigo também foi reproduzido na página da Confederação Latino-Americana e do Caribe de Trabalhadores Estatais – CLATE. Clique AQUI para acessá-lo. 



Secom/CSPB

 
.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)