XIII Congresso Ordinário de CLATE: Síntese de uma jornada histórica

26/10/2021 | 08:53





No dia 25 de outubro foi realizado o XIII Congresso Ordinário do CLATE. A atividade mista contou com a participação ativa de delegados de 18 países da América Latina e Caribe, representando 5 milhões de trabalhadores do Setor Público e em um dia histórico, mais de 150 delegados votaram em um novo Comitê Executivo chefiado por Julio Fuentes para o período 2021-2025.

O evento, que reuniu mais de 150 delegados, começou com as palavras de Julio Fuentes , Presidente da Confederação, que fez um percurso histórico pelas ações desenvolvidas pelo CLATE.





Em seu discurso, o dirigente do CLATE e da ATE da Argentina, lembrou o desafio proposto há 4 anos: »Nos propusemos o desafio de representar os mais de 5 milhões de colegas perante organismos internacionais e assim conseguimos obter direto representação na Organização Internacional do Trabalho e trazer nossa voz, tanto lá quanto para outras organizações, como a Corte Interamericana de Direitos Humanos.





Por sua vez, Fuentes fez uma homenagem a Luis Iguini , histórico dirigente do movimento sindical uruguaio, recentemente falecido. Em homenagem a este lutador de fortes convicções e fundador do CLATE , COFE e CNT Uruguai, decidiu-se dar seu nome a este XIII Congresso ordinário e extraordinário. 





Posteriormente, a comissão de poderes foi formada . Depois de submetido a votação, foi composto por Terezinha Castro ( CSPB Brasil ); Ivone Paredes ( AGEPyM El Salvador ) e Ibis Fernández ( CITE Peru ).





Posteriormente, foi realizada a aula da Diretoria do Congresso , que ficou assim composta:





- Presidente: Julio Fuentes (ATE - Argentina)

- Primeiro Vice-Presidente: João Domingos Gomes Dos Santos (CSPB - Brasil)

- 1º Vice-presidente Suplente: René Palomares Parra (SUTEYM- México)

- Vice Presidente 2 °: Sandra Hortua (UTRADEC - Colômbia)

- Segunda Vice-Presidente Suplente: Margarita Belliard (ANTRASALUD - República Dominicana)

- Secretário: Martín Pereira (COFE - Uruguai)

- Secretária: Cintia Ribas (UNTE-SN - Paraguai)



Por sua vez, o Congresso foi saudado pelo Papa Francisco , que através de uma carta trouxe as suas saudações e bênçãos a este Congresso do CLATE e destacou o trabalho de todos aqueles que “todos os dias servem o povo das instituições públicas, fazendo a sua parte para construir uma vida mais fraterna. sociedade justa e acolhedora.





Em continuidade, foram eleitas as novas autoridades que compõem o novo Comitê Executivo do CLATE para o período 2021-2025. A lista unitária “27 de junho - Dia Internacional dos Trabalhadores do Setor Público” obteve 98% do total de votos e foi eleita para este novo mandato.





João Domingos Gomes Dos Santos, 1º Vice-Presidente do CLATE e dirigente do CSPB do Brasil, afirmou “os desafios da Confederação para o novo mandato: reconstruir um Estado, uma forma de trabalhar a atividade sindical e as relações laborais”.





Por sua vez, Percy Oyola Paloma, 3º Vice-Presidente do CLATE e chefe da UTRADEC-CGT da Colômbia, indicou que «a defesa do CLATE não tem discussão ... Hoje mais do que nunca precisamos dessa unidade e solidariedade para continuar no luta pelos direitos dos trabalhadores na América Latina e no Caribe ”. 





Martín Pereira, secretário geral do CLATE e chefe do COFE do Uruguai, reconheceu que: «A cada eleição do Comitê Executivo procuramos representar todos os países e criar novas áreas, porque o mundo e o movimento sindical estão mudando. Vamos trabalhar para organizar os colegas que agora trabalham no teletrabalho e em casa. Esse é o novo desafio para o movimento sindical. 





Sergio Arnoud, secretário-geral adjunto do CLATE e líder do CSPB do Brasil, destacou “a tarefa de Julio Fuentes, que com seu trabalho conseguiu expandir o CLATE não só para as Américas e o Caribe, mas para todo o mundo. Neste Congresso podemos nos reunir e confraternizar porque somos um grupo comprometido com o trabalho, pois nosso compromisso deve ser o de lutar em defesa dos trabalhadores do Estado.





Posteriormente, o presidente eleito do CLATE solicitou os cumprimentos das lideranças das organizações que compõem o CLATE na Argentina e que participaram pessoalmente deste importante evento.

Hugo “Cachorro” Godoy, secretário-geral da Associação dos Trabalhadores do Estado (ATE-Argentina) reconheceu que “construir a unidade dos trabalhadores do Estado em toda a Grande Pátria é uma satisfação muito grande. Que este Congresso se reúna hoje com o objetivo de aprofundar o debate para a construção de um Estado Democrático e Popular é de fundamental importância qualitativa.





Por sua vez, o chefe da Associação Argentina de Pessoal Hierárquico de Bancos Oficiais (APJBO), Arturo Quiñoa , indicou que “é muito importante para a nossa organização estar neste Congresso do CLATE. E queremos agradecer especialmente hoje aos profissionais de saúde que estiveram na vanguarda da Pandemia. 





Finalmente, o novo chefe da Federação Judiciária Argentina (FJA), Matías Fachal  reconheceu que “estamos honrados em participar deste Congresso e saudamos os colegas que participam dos 18 países com esta enorme presença: os parabenizamos por seu importante trabalho”. 

Para o encerramento, foi apresentado um vídeo- homenagem aos trabalhadores do Setor Público e seu trabalho na pandemia. Julio Fuentes lembrou que “além deste lembrete, queremos enfatizar que nossas organizações sindicais estiveram à altura desse desafio, porque nossos colegas estavam na linha de frente”.







Fonte: Confederação Latino Americana dos Trabalhadores Estatais - CLATE
 
.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

Em vídeo, João Domingos Gomes dos Santos destaca papel indispensável dessas categorias, evidenciado, sobretudo, durante o enfrentamento heroico contra a pandemia coronavírus.