fechar atenção

Busca não realizada!

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras

Até o FMI acha que Guedes exagera na dose

16/10/2020 | 09:35





por Paulo Kliass


A política econômica de Paulo Guedes é austericída. Os cortes de gastos impostos pelo governo a ferro e fogo não respeitam os direitos sociais e a conta fica para os mais pobres. Até o Fundo Monetário Internacional (FMI) enxerga a saída para a crise causada pela pandemia de maneira distinta da proposta pela elite do financismo no Brasil.

O FMI afirma que apenas ajustes fiscais e contenção exagerada dos gastos públicos não resolve. Para o órgão internacional, a solução também exige uma presença do Estado no aumento da despesa pública para gerar renda e emprego. Para equilibrar as contas devido ao maior investimento público, o FMI sugere taxar os mais ricos do país. Parece que o FMI finalmente descobriu o que o movimento democrático, as forças de oposição e as centrais sindicais reiteram há muito tempo.






* Paulo Kliass é doutor em economia e membro da carreira de Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental do governo federal.




Fonte: Portal Vermelho


 
.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

Em vídeo, João Domingos Gomes dos Santos destaca papel indispensável dessas categorias, evidenciado, sobretudo, durante o enfrentamento heroico contra a pandemia coronavírus.