fechar atenção

Busca não realizada!

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras

RN: Sinsp participa de reunião na governadoria e reafirma posição contrária à reforma da Previdência

3/12/2019 | 08:05






A equipe de governo do Rio Grande do Norte recebeu, na tarde desta segunda-feira (02), o Fórum Estadual dos Servidores para apresentar uma proposta de reforma da Previdência em âmbito estadual. Entre a comissão do executivo estadual presente na reunião estavam o Chefe da Casa Civil, Raimundo Alves, com alguns secretários do governo, dentre eles Nereu Linhares, diretor geral do IPERN.

O Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do Rio Grande do Norte reafirma que é contra qualquer reforma que retire direitos adquiridos pelos trabalhadores. A previdência pública é um sistem de caráter solidário, custeado por trabalhadores, empregadores e governos. O principal interesse do Governo Federal na nova reforma da Previdência é privatizar ou criar condições pra privatizar a previdência pública, desejo antigo do mercado, além de reduzir os gastos do governo com benefícios de natureza previdenciária.

"O governo propõe reduzir direitos e aumentar alíquota dos servidores.Nós do SINSP reafirmamos a nossa posição: nós somos contrários contra qualquer proposta de reforma previdenciária que retire direito, puna e aumente alíquota de servidores, até porque não há condições de se discutir isso num cenário de três folhas de salário atrasadas e dez anos sem nenhum centavo de reajuste. Acabamos de levar zero da governadora, como nós vamos concordar com reforma de Previdência que retire direitos e puna o servidor? Não tem como concordarmos com proposta desse tipo", disse Janeayre Souto, presidenta do Sinsp.




Fonte: Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do Rio Grande do Norte - Sinsp/RN

 
.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

24 de Maio: Presidente CSPB convoca filiadas e cerrarem fileiras em defesa da imediata redemocratização do país. Segue a íntegra do pronunciamento: