fechar atenção

Busca não realizada!

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras

NOTA: CSPB em defesa da vida

8/08/2018 | 08:34





Prezadas companheiras:



Em nome da Diretoria da Mulher da Confederação dos Servidores Público do Brasil - CSPB,  enviamos uma saudação fraterna e um grande abraço à luta que estão desenvolvendo para alcançar direitos sexuais e reprodutivos completos para as mulheres. Nós vemos com orgulho e otimismo os progressos realizados e esperamos que o Congresso Nacional seja realmente capaz de alcançar a aprovação do projeto de lei que legaliza o aborto para aliviar a defesa das vidas de milhares de mulheres que morrem de prática abortos clandestinos, uma das principais causas de mortalidade materna.

Nenhuma mulher deve ser forçada a abortar se não o quer, mas se é a sua decisão deve ser capaz de fazê-lo em condições adequadas, como um direito básico para milhares de mulheres que praticam a cada ano. O aborto legal é parte de uma luta mais geral pelo direito de acesso à saúde de meninas e mulheres.

O Estado e seus governos são os verdadeiros promotores do aborto, defensores da insegurança no trabalho, defensores da opressão e da violência contra as mulheres.

Nós defendemos a separação das Igrejas do Estado.

Representamos as federações (que representan os sindicatos) que, sem a presença de mulheres em seus órgãos de governo, pretendem assumir posições contrárias aos direitos das mulheres.

Nós aderimos ao slogan histórico da campanha: "Educação sexual para decidir, contraceptivos para não abortar, aborto legal para não morrer".

Porque somos Pro Vida apoiamos a luta pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito, porque somos contra a violência e a opressão às mulheres e apoiamos a sua luta que é também nossa.





Atenciosamente,
João Domingos Gomes dos Santos
Presidente da CSPB

.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

24 de Maio: Presidente CSPB convoca filiadas e cerrarem fileiras em defesa da imediata redemocratização do país. Segue a íntegra do pronunciamento: