fechar atenção

Busca não realizada!

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras

Brasil para! Milhões de trabalhadores vão às ruas contra "reformas" da Previdência e Trabalhista

16/03/2017 | 08:34


Multidão lota Avenida Paulista em protesto contra as "reformas" do governo. Foto publicada na Rede Brasil Atual.




Manifestação no Paraná. Foto publicada pela Mída Ninja 




por Valmir Ribeiro
edição de Grace Maciel



 

O pontapé inicial das grandes mobilizações nacionais contra retrocessos na legislação trabalhista e no sistema previdenciário nacional ficará marcado nesta quarta-feira, 15 de março - Dia Nacional de Lutas. Milhões de trabalhadores em todo o país compreenderam o alto grau retrocessos sociais inseridos nas "reformas" em curso e resolveram dar um basta! Em Brasília, a Confederação dos Servidores Públicos do Brasil - CSPB e a Nova Central Sindical de Trabalhadores - NCST, concentraram esforços na abordagem de parlamentares e na panfletagem com informações sobre pontos críticos das reformas da Previdência e Trabalhista. 


Nova Central e CSPB, na entrada de acesso à Câmara dos Deputados, Brasília-DF



"A CSPB, na vanguarda de muitas frentes de resistência e no protagonismo em apontar alternativas que buscam a preservação do papel social do estado, orgulha-se do desempenho e dedicação das filiadas em defesa dos mais nobres anseios da sociedade brasileira. Estou seguro de que, à medida que o governo aumentar seu nível de ousadia no desmonte da estrutura social do estado brasileiro, mais firmes e entusiasmados seguiremos no combate à essa agenda criminosa de retrocessos. Por nenhum direito a menos, a classe trabalhadora vai mostrar sua força e capacidade de apontar novos rumos para o país. Todo poder emana do povo! A classe política do país vai descobrir, da pior maneira, a ilusão de acreditar que relações espúrias e inconfessáveis de bastidor, podem se perpetuar impunes, sobretudo, diante da grande massa de eleitores. Estes terão uma enorme - e desagradável - surpresa em 2018", destacou Domingos. 


Manifestação em Santa Catarina - Foto publicada pela Mída Ninja 


Para o presidente da NCST, José Calixto Ramos, o governo e sua base de apoio parlamentar vêm subestimando a repercussão negativa às suas imagens e aos profundos impactos em suas respectivas bases eleitorais. "Hoje, estamos seguros de que 8 em cada 10 brasileiros têm a exata noção dos irreparáveis prejuízos inseridos no texto da reforma da Previdência encaminhada pelo governo. Desafiar a consciência do eleitor, é desafiar uma lógica que irá desaguar em irreparáveis danos políticos/eleitorais a cada parlamentar que ousar destruir a perspectiva de aposentadoria de milhões de brasileiros. Estejam certos de que serão lembrados, às vésperas do pleito eleitoral, todos aqueles que votarem contra o trabalhador, seja apoiando a reforma da Previdência, seja apoiando reforma Trabalhista, nos parâmetros e condições encaminhados pelo governo", alertou Calixto.


São Paulo - Fessp-Esp; CSPB e NCST
 

"Não aceitaremos retrocessos. A agenda de retirada de direitos trabalhistas e previdenciários é escancaradamente inconstitucional. Assusta constatar que estruturas políticas e jurídicas do estado estejam aceitando passivamente o desmonte do contrato social resultante da Constituição de 1988. Esse não é o papel institucional que se espera de agentes públicos, sobretudo em cargos eletivos, ambos remunerados pelos impostos arrecadados da sofrida massa de trabalhadores brasileiros. Atacar direitos do trabalhador, é atacar toda a perspectiva de futuro de milhões de brasileiros, empregados e desempregados. Seguiremos firmes na nobre causa de defesa dos interesses da classe trabalhadora. Esse é o grande combustível que nos move ao enfrentamento dos enormes desafios que enfrentamos e enfrentaremos", concluiu o diretor da CSPB, Luiz Gonzaga de Negreiros. 


Minas Gerais - CSB e CSPB


A confederação permanece firme contra toda e qualquer matéria que vise retirar direitos dos servidores públicos e de toda a classe trabalhadora. A entidade sindical e sua malha orgânica segue unânime em não medir esforços para reverter a pauta do governo.

 

Clique na imagem abaixo e acompanhe a reportagem publicada na TV CSPB: 











Secom/CSPB 

.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

24 de Maio: Presidente CSPB convoca filiadas e cerrarem fileiras em defesa da imediata redemocratização do país. Segue a íntegra do pronunciamento: