fechar atenção

Busca não realizada!

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras

HOMENAGENS E EMOÇÃO AO FINAL DO 23º CONGRESSO

23/11/2012 | 13:13

Emoção e homenagens no encerramento do 23º Congresso

Emocionante. Esta é a palavra para definir a sessão plenária de encerramento do 23º Congresso Nacional da CSPB, na noite desta quinta-feira, 22, com depoimentos, lágrimas e homenagens prestadas a diretores que ajudaram a criar e manter a Confederação e ex-diretores falecidos no decorrer do atual mandato.

Durante mais de oito horas seguidas, os delegados discutiram e aprovaram as propostas oriundas das comissões temáticas, numa forte demonstração de engajamento ao tema central e subtemas do congresso – Pela Construção do Estado Social de Direito e aprovação do plano de lutas para a gestão que inicia o mandato em 1º de janeiro de 2013.

“Nosso plano de lutas é uma profissão de fé, para ser efetivamente desenvolvido e praticado por esta gestão. Ele vai impor o caminho que vamos trilhar”, garantiu o presidente da CSPB, João Domingos Gomes dos Santos. Segundo ele, o plano é tão consistente que contempla todas as demandas e anseios da nossa categoria.

Ele anunciou, com aceitação entusiasta dos delegados, a ideia de realizar, a partir de 2013, congressos específicos para servidores municipais, “de forma a agregar conquistas das regiões mais desenvolvidas”, e também estaduais e federais.

Ao avaliar o Congresso, o presidente da CSPB disse que o evento superou em muito a melhor expectativa. “A CSPB deu um salto de qualidade, soube se reinventar, exercendo sua vocação unitária. Renovamos em 60% a diretoria, duplicamos a participação das mulheres e triplicamos a presença dos jovens dirigentes. A entidade será farol do movimento sindical; uma entidade que proponha e não apenas receba demanda

João Domingos dedicou sua fala final a agradecimentos. “Primeiro, ao grande arquiteto do universo, aos nossos familiares, funcionários, colaboradores e a todos que souberam ver a importância da CSPB”. O atual 1º vice-presidente, Marcos Vinício Gomes Pedro, o vice-presidente da CSPB em Pernambuco, Amaro de Mello Vasconcellos, e os diretores José Edmilson Maciel, José Iatagan da Costa e Hélio de Mello receberam homenagem. Os ex-diretores Raimundo Nonato Cruz, Maria José da Silva Mendes e Brasil Paraná de Cristo receberam homenagem post mortem.

O presidente da Nova Central, José Calixto Ramos, e representantes das centrais UGT, CTB e CSB parabenizaram pelo evento e desejaram êxito à nova diretoria. Também os dirigentes latino-americanos Hector Mendes, da CLATE, e Rodolfo Romero, da União Nacional dos Educadores-Paraguai, ressaltaram a importante do tema escolhido pela CSPB para debate, não apenas para o Brasil, como para toda a região.

“Sempre tentamos dar o máximo de nós e creio que conseguimos realizar um bom congresso. O que me enche de orgulho é representar uma central (UGT) que tem os mesmos objetivos da nossa Confederação”, disse Lineu Neves Mazano, coordenador-geral das comissões.

Na presidência da mesa, o diretor da CSPB e vice-presidente do congresso, Aldo Liberato, leu a Carta de Luziânia, aprovada pelos congressistas; agradeceu a permanência e a participação dos delegados; e agradeceu a Deus, destacando que a nova diretoria tem 133 membros, associando o número ao Salmo bíblico: “Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união”.

SECOM/CSPB
Geralda Fernandes

.

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

João Domingos alerta que governo, ao "retirar" servidores municipais e estaduais da "reforma" da Previdência, pretende desmobilizar as manifestações contra a extensa agenda de retrocessos e jogar a conta da para governadores e prefeitos.