"O CNJ autorizar a designação excepcional e temporária de servidores para exercer a função de Oficiais de Justiça AD HOC, o que deveria ocorrer de forma excepcional e não de forma rotineira, aquele Conselho não tutela o desvio ilegal de função, uma vez que os servidores na condição de AD HOC fazem jus a todas as verbas salariais e indenizatórias do cargo de Oficial de Justiça. 
fechar atenção

Busca não realizada!

Sua busca deve conter no mínimo 2 letras

 
Notícias Opinião Nos Estados

Preencha o campo abaixo para receber todas as nossas notícias e informações diretamente no seu email! ;-)

24 de Maio: Presidente CSPB convoca filiadas e cerrarem fileiras em defesa da imediata redemocratização do país. Segue a íntegra do pronunciamento: